Linha 2: Reforma Agrária, Identidades e Processos de (i)mobilidades

Eixos

A linha de pesquisa está organizada em três eixos:

Eixo 1: História Agrária Local e (re) Configurações Espaciais

Eixo 2: Liminaridades, Deslocamentos e Memória no Campo

Eixo 3: Reforma Agrária, Sucessão Familiar e Identidades

Objetivos

Refletir acerca dos processos de des(re)territorialização, de liminaridade e de construção de identidades a partir de processos de reforma agrária. Desta maneira, a luta pela terra, os conflitos por terra, a configuração das organizações e movimentos sociais, as características dos processos de acampamentos, assentamentos e reassentamentos, as representações sociais e simbólicas acerca da reforma agrária e dos processos de luta e conquista pela terra serão elementos de análise.

Neste sentido, aportes epistemológicos da história, geografia, sociologia, antropologia e dos estudos culturais permitirão a apreensão das nuances imbricadas ao processo de territorialização (e das territorialidades) do processo de reforma agrária regional, objetivando identificar a constituição fundiária, social e cultural dos indivíduos.

Pesquisadores

Davi da Silva Costa (Coordenador da linha)
Gardênia Alves Pereira
Geângelo de Matos Rosa

Bolsistas